Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

17
Nov17

Jardins da Gulbenkian: ar puro no meio da cidade

NNC

Sabia que no centro de Lisboa, bem perto do caos da Praça de Espanha, existe um jardim com 7,5 hectares que alberga dezenas de espécies de plantas, riachos e até um lago com patos? Pois é, existe mesmo e é o local ideal para tomar um café ou estudar/trabalhar enquanto descansa os pulmões da poluição da cidade.

 

Este jardim pertence à Fundação Calouste Gulbenkian, uma instituição portuguesa criada em 1956, que desenvolve várias atividades no campo cultura e da investigação científica e de ensino.

 

Além dos jardins e da sede da Fundação, este espaço alberga também o Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, um museu, uma Biblioteca de Arte, um anfiteatro ao ar livre, espaços para exposições temporárias, uma zona de congressos, uma área de restauração e uma esplanada.

 

Apesar da importância inquestionável da Fundação, tenho de ser sincera. Ainda só usufrui dos jardins e estive nos espaços de restauração. Perco-me por este oásis de ar puro. Entre os pequenos riachos, o lago, as árvores e os patinhos…vê-se pessoas a estudar, namorar, conversar e até a treinar. É uma enorme fonte de paz e boas energias que nos ajuda a encarar o ritmo frenético da cidade.

 

Outra mais-valia deste jardim é que tem um percurso para pessoas com mobilidade reduzida. Faz-se pela ala nascente, ligando a entrada principal do edifício da Sede ao edifício da Coleção Moderna.

 

Todo este magnífico espaço foi projetado pelos arquitetos paisagistas António Viana Barreto e Gonçalo Ribeiro Teles.

 

Coordenadas

Avenida de Berna 45A

1067 – 001, Praça de Espanha, Lisboa

GPS

 Latitude: 38.715143 
 Longitude: 38.715143

Metro

Praça de Espanha

São Sebastião

Horário

Aberto todos os dias, do nascer ao pôr-do-sol.

Só encerra nos dias: 25 de dezembro, 1 de janeiro, domingo de Páscoa e 1 de maio.

03
Nov17

SOI - Das ruas asiáticas para o Cais do Sodré

NNC

Inaugurou há apenas dois meses mas é já um dos espaços mais badalados de Lisboa. O SOI, o mais recente restaurante do grupo Sushi Café, oferece aos clientes uma carta inspirada nos melhores pratos do Street Food das principais cidades asiáticas, mas para comer sentado e degustar com calma.

 

A viagem pelo mundo oriental começa mal se entra no estabelecimento. A decoração moderna e industrial tem as luzes néon típicas destes países, papel de parede com motivos asiáticos de um lado e uma malha metálica de outro. No tecto, além dos candeeiros que parecem apenas lâmpadas, está pendurada uma bicicleta com um chapéu de palha vietnamita.

 

O menu está dividido entre entradas, saladas, baos, ramens, grelhados, wok e pratos de caril construídos por Maurício Vale. O Chef português estudou a gastronomia asiática mas também deixou que as panelas e os tachos do SOI tivessem algumas influências da américa do sul. De destacar as asas de frango panadas com farinha de arroz antes de serem fritas e servidas com molho coreano, os tacos de milho com caril de borrego, iogurte e caril, os pães bao com pato caramelizado com cebola frita e romã, o Green Thai Curry e a massa Udon com caranguejo.Um conjunto de pratos onde o picante, doce e ácido se juntam e nos aquecem a boca e a alma.

sobremesasebebidas (1).jpg

Para terminar, nas sobremesas há sorvetes, brownie de matcha com crumble de frutos secos e um delicioso Lemon Grass Burlê com biscoito de goiaba e várias especiarias indianas.

 

O SOI fica na Rua da Moeda, no Cais do Sodré, mesmo junto ao Segundo Muelle que já vos falei aqui. A média de preços está entre os 20 e os 25 euros por pessoa.

 

SOI Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

29
Out17

10 coisas para fazer no Halloween em Lisboa

NNC

halloween-2870607_1280.jpg

Gosto muito do Halloween. Nos Açores, desde miúda que me mascarava, no dia 31 de outubro, de vampira, bruxa ou gata-preta para as festas do dia das Bruxas. Aqui, em Lisboa, a influência norte-americana é menor, mas de ano para ano há cada vez mais programas para fazer neste dia assustador. Aqui ficam 10 sugestões para fazer este ano:

 

1 - Treino noturno mascarado

Nesta altura deve estar a pensar que endoideci… quem é que associa desporto ao Halloween? Bem… Não fui eu que tive esta ideia original… foi o grupo Atitude Outdoor. A proposta é de um treino noturno intenso, na praia, enquanto se diverte a celebrar o Dia das Bruxas.

 

O evento tem lugar na Praia de Carcavelos, das 23h00 do dia 31 de outubro até à meia-noite do dia 1 de novembro. Durante uma hora vai fazer flexões, abdominais e lunges rodeado de bruxas, zombies e vampiros.

 

Para se inscrever basta enviar um email com nome, NIF e data de nascimento para geral@atitudedoor.pt. O preço é de 5 euros e é pago no evento.

 

2  - Maior desfile de Lisboa dedicado ao Dia das Bruxas

É na freguesia do Areeiro que se vai realizar, pelo 4º ano consecutivo, o maior desfile de Lisboa dedicado ao Dia das Bruxas. A partir das 21h00, de dia 31 de outubro, a Lisboa Halloween Parade vai invadir a Avenida Guerra Junqueiro, a Praça de Londres e a Avenida de Roma. O evento conta com animação, música e petiscos inspirados nesta data. A participação é gratuita e há prémios para as melhores fantasias.

 

3 - Halloween no Jardim Botânico da Ajuda

autumn-decoration-face-fall-scary-halloween-head.jpg

 O Jardim Botânico da Ajuda vai acolher, a partir das 18h30 do dia 31 de outubro, várias atividades relacionadas com o Halloween. Há concurso de abóboras e de máscaras, teatro e até um buffet temático. Crianças dos 4 aos 11 anos pagam 14 euros, a partir dos 12 anos o valor é de 18 euros.

 

4 - Cinema assustador ao ar livre

Apesar das noites de cinema ao ar livre, no Chiado, serem à quinta-feira, este mês a Cine Society abriu uma exceção. Na terça-feira, dia 31 de outubro, no Topo Chiado, irá passar o filme de terror ‘Laranja Mecânica’. Os bilhetes estão à venda online.

 

5 Festival do dia das bruxas

Para comemorar o dia mais assustador do ano a associação alfacinha LX Music organiza um festival com nomes nacionais e internacionais da música electrónica underground. O Halloween Lisbon Festival realiza-se dia 31 de outubro, no LX Factory, e conta com decoração e efeitos especiais, assim como uma feira da ladra adequada ao tema. Pode ver os preços e comprar os seus bilhetes aqui.

 

6 - Escapar do Saw

Lembra-se dos assustadores filmes do Saw? No Game Over, na Rua do Século, pode tentar escapar de um quarto que tem como cenário de fundo esta sequela de terror. O que não poderia ser mais adequado para este dia.

 

7 - Circo de Horrores no Hotel Evolution Lisboa

horror-clown-2808552_1920.jpg

 A noite de Halloween no Hotel Evolution promete. O ano passado além da festa, podia dormir num caixão… verdadeiro (veja aqui como foi). Este ano o tema é Circo dos Horrores e conta com palhaços com motosserras na mão em vez de balões e outras personagens igualmente assustadoras. O evento é gratuito e começa às 22h00. Mais pormenores e reservas aqui.

 

8 - Comboios&Motosserras

A festa de Halloween do Ferroviário, em Santa Apolónia, tem como mote comboios e motosserras. Além disso, este evento assustador vai receber também um show de Burlesco. Para saber mais sobre o evento clique aqui.

 

9  - Fiesta de Los Muertos

O recinto da Fábrica Braço de Prata vai receber no dia 31 de outubro uma das festas mexicanas mais animadas do ano: Fiesta de Los Muertos. De acordo com as crenças deste povo, neste dia, os mortos vêm visitar os seus familiares por isso é necessário fazer homenagens com muita animação, música e comida. Em Lisboa, a festa começa às 20h00 e prolonga-se até às 4h00.

 

10 - Halloween divertido

No colectivo Anjos70 o tema da festa é Halloween Fun. Das 19h00 às 00h00 vai ter “very bad music”, “horrendas bebidas e comidas” e tatuagens que te vais arrepender”. A entrada é gratuita para mascarados e 3€ para não mascarados.

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

21
Out17

Santa Maria, a ilha amarela

NNC

SantaMaria1.jpg

                                                                                                                                                                                                              Crédito: Pixabay

Já fui duas vezes a Santa Maria e a impressão que tenho é que é a menos açoriana das ilhas. Raul Brandão chamou-lhe de Amarela, por ser a única ilha dos Açores com praias de areia dourada. Mas Santa Maria é muito mais do que isto. Tem uma paisagem bipolar, com um lado seco e árido e outro em vários tons de verde.

 

É a mais antiga do arquipélago e por isso apelidada de ilha-mãe. Foi a primeira a ser colonizada e, ao contrário das outras ilhas, não tem vulcanismo ativo. É a mais oriental, a mais quente e com o verão mais longo. As suas águas cristalinas chegam aos 25 graus no verão permitindo mergulhos até durante o inverno. Tem as melhores e mais doces meloas e um Centro de Controlo Oceânico que vigia todo o espaço aéreo entre Nova Iorque e Lisboa. Apesar disso, para lá chegar, terá de fazer escala em São Miguel.

 

SATA tem voos diários de Ponta Delgada para Santa Maria que duram cerca de 15 minutos e custam aproximadamente 50 euros.

 

O que não pode perder:

Praias douradas – Esta é a única ilha da região que em vez de areais de cor negra tem areia branca. A praia de São Lourenço é muitas vezes comparada ao Algarve e, em 2013, o jornal ‘The Guardian’ elegeu a praia Formosa como uma das 20 mais bonitas do Mundo.

 

Mergulhar com jamantas e tubarões-baleia

whale-shark-281498_1280.jpg

                                                                                                                                                                                                                 Crédito: Pixabay

Um das experiências mais procuradas pelos mergulhadores que visitam os Açores é poder mergulhar com jamantas, que nadam tranquilamente a poucos metros de profundidade junto à Baixa do Ambrósio, em Santa Maria. Durante o mergulho, com garrafa ou em apneia, pode ser surpreendido pelo maior peixe do Mundo. É que os tubarões-baleia adoram as águas cristalinas e quentes da região. Os melhores meses para fazer estes mergulhos são entre junho e novembro. O preço varia entre os 35 e os 200 euros e pode fazer marcação com uma das seguintes empresas: MantamariaParalelo ou Dollabarat Sub.

 

Pico Alto – É no ponto mais alto da ilha que se tem percepção da dupla personalidade da paisagem de Santa Maria. A zona oriental tem vegetação densa e a zona ocidental uma costa árida. Em dias de bom tempo, consegue avistar a vizinha ilha de São Miguel.

 

Poço da Pedreira – Antiga pedreira onde foram exploradas escórias basálticas para a construção das tradicionais casas de Santa Maria. Na base das paredes verticais, de tons avermelhados, formou-se um lago tornando o lugar ainda mais pitoresco e curioso.

 

Ribeira de Maloás – Esta ribeira é uma das mais belas formações com que a atividade vulcânica presenteou a ilha de Santa Maria e todo o arquipélago dos Açores. A queda de água, com cerca de 20 metros de altura, que corre sobre uma formação geológica resultante do contacto do mar com uma escoada lávica, faz com que este local seja ideal para iniciantes na prática de canyoning.

 

Barreiro da Faneca 

Faneca.jpg

                                                                                                                                                                                           Crédito: Turismo dos Açores

Apelidada de ‘Deserto Vermelho’, esta superfície árida e argilosa de cor avermelhada constitui a única paisagem desértica dos Açores.

 

Ilhéus das Formigas – Tal como já referi quando vos falei do Pico aqui, navegar no mar dos Açores é um dos melhores programas familiares da região. Em Santa Maria, o passeio pode incluir uma passagem pelo Ilhéu do Romeiro ou uma visita aos ilhéus das Formigas.

 

Cascata de Aveiro – Para chegar a esta cascata, tem de atravessar um passadiço por cima de um pequeno lago com patos que vai adorar. Mas é no final do percurso que vai ficar de boca aberta: uma imponente queda de água com cerca de 100 metros de altura que termina num lago, onde poderá dar um refrescante mergulho.

 

Grande Rota – Cinco trilhos unidos num só com 78 km (a ilha tem 97) que pode fazer por fases. Os percursos podem durar entre 4h30 e 8h00.

 

Observação de Aves – Tal como já vos falei no post sobre o Corvo, o arquipélago dos Açores é cada vez mais procurado por birdwatchers. Santa Maria é a ilha mais privilegiada para a observação de aves. Pode observar mais de 221 espécies, entre as quais, 25 endémicas. Se tiver sorte, pode conseguir tirar uma fotografia à estrelinha-de-santa-maria, a mais pequena ave europeia. Saiba mais aqui: Smatur.

 

Ermida dos Anjos

Anjos.jpg

                                                                                                                                                                                         Crédito: Turismo dos Açores

Os marienses juram a pés juntos que este é o templo mais antigo dos Açores e que foi aqui que a tripulação de Cristóvão Colombo rezou na viagem de regresso após o descobrimento da América. Dentro do edifício há uma vara, de 1675, que serviu para chicotear os piratas quando estes queriam levar os habitantes da ilha como escravos.

 

Onde e o que comer:

Pipas – Espaço rústico e acolhedor, que serve pratos da gastronomia típica, com destaque para os grelhados no carvão, peixe fresco, carne e enchidos da ilha e ainda para a doce e famosa meloa de Santa Maria (Facebook)

Central Pub – Este bar concentra vários serviços num só espaço. Serve pequenos-almoços, refeições ligeiras, pizzas de comer e chorar por mais, música ao vivo em alguns fins de semana e karaoke noutros. Além disto, é o bar mais frequentado da ilha e onde, ao fim de semana, pode encontrar clientes de todas as idades (Facebook)

Concorde – Localizado em pleno aeroporto, este restaurante oferece uma ementa ‘low cost’ e refeições ‘à la carte’. A ementa varia consoante os produtos frescos do dia, mas há sempre marisco, peixe fresco e carne açoriana de alta qualidade (Facebook)

Onde dormir:

Casa da Avó – Se quer usufruir da tranquilidade de Santa Maria, a Casa da Avó é o sítio ideal. Aqui convivem, em plena harmonia, a decoração tradicional e o conforto da modernidade (Facebook)

Charming Blue – É o hotel mais recente de Santa Maria. Foi inaugurado em 2016 e transformou-se desde logo num dos alojamentos mais procurados pelos turistas. Além da estadia, numa antiga casa senhorial do século XIX, o hotel tem também um dos melhores restaurantes da ilha: o Mesa d’Oito (Facebook)

Festas:

Nossa Senhora da Assunção – As festas em honra da padroeira da ilha decorrem a 15 de agosto.

Maré de Agosto – É o festival mais conhecido dos Açores. Tem fama internacional e tem lugar todos os anos na Praia Formosa.

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

 

17
Out17

6ª edição do Mercado de Vinhos

NNC

Cartaz Mercado de Vinhos 2017.jpg

No próximo fim-de-semana, a arena do Campo Pequeno vai transformar-se num oásis para os amantes de vinho. São 140 expositores que durante três dias vão mostrar o que melhor se faz no País na área vinícola e não só.

 

A 6ª edição do Mercado de Vinhos começa na próxima sexta-feira, 20 de outubro, e prolonga-se até domingo. Esta edição dá principal destaque aos vinhos de região do Tejo, mas há iguarias de todas as regiões vitivinícolas do país.

 

Durante os três dias do evento, além de poder comprar vinhos os visitantes poderão ainda provar um conjunto de produtos nacionais como queijos de Sousel, perdiz de escabeche, chouriço de veado, patés, granola, compotas e até chocolates.

 

Fernando Alvim é o embaixador desta iniciativa. O humorista vai lançar um passatempo para famílias no seu podcast do programa “Prova Oral”, que permitirá a entrada gratuita dos vencedores no evento. Paralelamente vai animar o serão de dia 20, Sexta-feira, como DJ da noite.

 

O Mercado de Vinhos estará aberto entre as 15h00 e as 22h00 de sexta-feira, entre as 12h00 e as 22h00 de sábado e entre as 12h00 e as 20h00 de domingo. O bilhete de entrada tem um valor de 3 euros sem copo e 6 euros com copo.

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

Quem é a 'Perdida'?

foto do autor

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow