Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

07
Jun17

Lisboa é lindaaaa! Dicas para aproveitar os Santos Populares

NNC

alfama.jpg                                                                                          Photo credit: IRRphotography via Visual Hunt /  CC BY-NC-ND

 

Adoro o mês de junho em Lisboa. Adoro! Adoro! A capital enche-se ainda de mais cor para receber os Santos Populares em força. Há cheiro a sardinha no ar, bifanas, farturas e cerveja para ajudar a dar um pé de dança num dos arraiais que, nesta altura do ano, enchem os largos dos bairros de Lisboa. Toda a cidade ganha uma nova vida com balões coloridos, manjericos para os namorados e altares em homenagem ao Santo António casamenteiro. Ah! E não nos podemos esquecer as marchas que” ié ié ié” enchem o coração dos bairristas de orgulho. O auge da festa acontece na noite de 12 para 13 de junho, mas há festas durante todo o mês. Seguem algumas dicas:

 

Arraiais

As festas de Lisboa começam dia 1 de junho e prolongam-se até dia 1 de julho.

 

Os meus bailaricos preferidos:

Vila Berta - De 2 a 13 de junho

Largo da Graça - De 9 a 15 de junho

Alfama - De 9 a 18 de junho, 23, 24,25 e 30 de junho

Bica - Todos os dias do mês menos: 5,6,19,20,26,27 de junho

Clique aqui para ver a lista de todos os arraiais de Lisboa

 

Outros Arraiais

sardinhas.jpg

 

Arraial Pride (Praça do Comércio)  – 24 de junho  das 16h00 às 4h00 – Arraial LGBT com concertos, atividades para crianças, bares, mostras de artesanato urbano.

Grande Arraial de Benfica (Alameda Padre Álvaro Proença) – 22 a 25 de junho – Rosinha, Carminho, D.A.M.A e Sérgio Godinho são as cabeça de cartaz mas há muito mais a acontecer. Clique aqui para ver o programa completo.

Encerramento das festas (Praça do Comércio) – 1 de julho – Concertos dos franceses Gipsy Kings, dos cubanos Los Van Van e música com vários DJ’s.

Clique aqui para ver outros eventos que integrados nas festas de Lisboa

 

Dicas (que eu aprendi da pior maneira)

- Levar sempre ténis ou calçado confortável (NUNCA sandálias!)

- Meninas, mala pequena que dê para colocar a tiracolo.

- Não usar macacões nem roupas difíceis de despir para facilitar as idas ao WC.

- Casaco pois mesmo que a noite esteja quente quando for para casa vai sentir frio.

- Esqueça o carro e os táxis! O melhor é ir e voltar de metro.

- No dia 12, evitar os bairros mais “famosos”, não vai conseguir andar nem aproveitar os bailaricos.

- Está muita confusão? Descontraía! Sorria! E dance…

 

Curiosidades

4696175740_16c39e1705_b.jpg

                                                                                                                        Photo credit: Miguel Cunha Duarte via Visualhunt.com /  CC BY-NC-SA

 

Santo António  

As festas de Lisboa estão intimamente relacionadas com o Santo António. Festejam-se no dia 13 de junho, dia em que santo lisboeta morreu há muitos, muitos anos (1231). A designação de Padroeiro de Lisboa, que muitos dizem ser sua é, na verdade, disputada com outro santo. São Vicente de Saragoça é o santo padroeiro principal do Patriarcado de Lisboa enquanto Santo António é o padroeiro principal da capital. Disputas à parte, vamos lá saber porque é que Santo António é apelidado de Santo Casamenteiro.

 

Santo António nasceu em Lisboa na Rua das Pedras Negras, junto à Sé, na casa onde hoje se ergue a igreja com o seu nome. Parte da sua curta vida foi passada a “pregar aos peixes” e a ajudar as moças solteiras a arrajar marido.

 

Há quem conte que uma vez, uma jovem foi ter com frei António pedindo-lhe ajuda para casar com o vizinho. A família não tinha dinheiro para pagar o dote que, na altura era oferecido aos pais do noivo. Santo António comoveu-se com a história e, apesar de ter dito à devota para deixar o destino nas mãos de Deus, decidiu ajudar. Pegou nos donativos arrecadados junto dos fiéis, colocou as moedas dentro de uma bolsa e atirou-a para dentro do quarto da jovem.

 

Outros contam que uma mulher desesperada por encontrar marido atirou pela janela a estátua que tinha do Santo António. Por coincidência (ou não) o objeto atingiu a cabeça de um soldado que passava na rua naquele momento. A jovem terá acabado por socorrer a vítima e ambos apaixonaram-se acabando por casar.

 

Como estas, há centenas de histórias de amor que parecem ter tido a intervenção de Santo António e que levam a que muitas raparigas coloquem a imagem do Santo virada de cabeça para baixo, na esperança de que isso as ajude a encontrar a alma gémea.

 

Casamentos

Seguindo a tradição de Santo António de ajudar casais a subir ao altar, a Câmara Municipal de Lisboa organiza, todos os anos, os casamentos de Santo António para casais que não têm possibilidade de pagar a cerimónia. O evento realiza-se no dia 12 de junho.

 

Manjerico

Conhecida como a erva dos namorados, o manjerico é a planta popular das Festas de Santo António, em Lisboa, e São João, no Porto. Segundo a tradição, na altura das festas, os namorados oferecem às namoradas um manjerico. Além da planta, o vaso traz também um cravo feito em papel e uma pequena bandeira com um verso popular alusivo ao amor.

 

O manjerico é uma planta aromática que exige muitos cuidados. Há quem defenda que não se deve cheirar a planta diretamente pois faz com que seque. A maneira correta para sentir a fragrância é passar a mão, suavemente, sobre a planta e depois cheirar.

 

Marchas Populares

Há 85 anos que os bairros lisboetas desfilam oficialmente na capital. É um dos momentos mais esperados das Festas de Lisboa e realiza-se no dia 12 de junho, a partir das 21h00, na Avenida da Liberdade. Apesar de não ser dos meus momentos preferidos da festa, porque é muita confusão, acho piada ver o despique entre os bairros e o orgulho que os lisboetas têm nas suas coloridas e alegres marchas. Estou curiosa para saber quem ganha este ano!

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow