Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

18
Jul17

Kimya perfeita entre cocktails e petiscos

NNC

20182576_1806986292661959_698976355_n (2).jpg

 

Se as aulas de química eram para si um misto de atração pela reações dos elementos e repulsa pelas complicadas equações está na hora de recordar apenas a parte boa no recém-inaugurado gastro-bar do Sheranton Cascais.

 

O Kimya é um laboratório, com ambiente cosmopolita e luzes néon, onde coexiste a química perfeita entre cocktails de assinatura e uma explosão de paladares oferecido pelo conceito único da gastronomia molecular. Aos efeitos visuais que prendem a atenção de quem por ali passa junta-se os sabores e texturas inovadores que tornam a simples definição de beber um cocktail e comer um petisco em algo único. Ninguém fica indiferente a estas reações, mesmo que por vezes as papilas gustativas estranhem.

 

pjimage (9).jpg

 

O responsável pelos cocktails é o chef de bar italiano Alex Ravara que entre copos com gelo, garrafas de bebidas, provetas e tubos de ensaio fumegantes explica os oito cocktails disponíveis na carta.  Entre eles destacam-se o E=MC2, a versão molecular da tradicional Margarita, com um toque fumado e picante, o Nordic Summer Jasmin servido com caviar de romã suspenso, o Oliva que se assemelha a um Martini pelas azeitonas mas que junta ainda anchovas, azeite, gin e bitter de laranja e o DIY que desafia o consumidor a fazer o seu próprio cocktail.

 

pjimage (10).jpg

 

Depois de criados os cocktails, foi a vez de conceber um menu que combinasse com a carta das bebidas. A ementa está dividida em seis áreas: Átomos (entradas), Agronomia (sugestões com frutas e legumes), Moléculas (conjuntos de dois ou mais Átomos), Biologia Marítima (organismos do mar), Proteína (carne) e Ensaio Doce (sobremesas). Se preferir pode optar por um dos dois menus de degustação, o Lavoisier ou Relatividade Especial. Neles há esferificações de azeitona que explodem em contacto com a língua, gaspacho de frutos vermelhos com pepino, biqueirão avinagrado, tataki de atum, cornetos de camarão, borrego corado com puré de cenoura, entre outros. O que não pode mesmo deixar de experimentar é o cheesecake de abacate com espuma de frutos vermelhos.Os pratos são confeccionados por Bruno Carapinha, um chef com apenas 20 anos mas com mãos de um experiente cientista.

 

Além da sala de estar, este gastro-bar tem também uma esplanada onde poderá desfrutar desta experiência nova e inovadora num ambiente fresco e ideal para o verão.

 

Informações:

Facebook Kimya

Horário:Todos os dias das 18h00 à 2h00

Morada: Sheraton Cascais Resort, Rua das Palmeiras, Lote 5, Guincho, Cascais

 

Kimya Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

Saiba mais sobre o Kimya no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui

 

13
Jul17

As 10 melhores geladarias de Lisboa

NNC

Com este calorão só me apetece é comer gelados. E como acho (tenho quase a certezaaa…) que não sou a única com este desejo, deixo-vos aqui a lista das minhas geladarias preferidas da capital.

 

1 – Fragoleto

Gelado.jpg

É sem sombra de dúvida a minha geladaria preferida. Os gelados são artesanais, sem lactose e sem glúten e todos os anos há sabores diferentes e arrojados por experimentar. O meu sabor preferido de sempre é o lima com manjericão, mas também gosto muito do de morango e do cheesecake. Este ano a Fragoleto parece ter apostado nos gelados com especiarias, mas ainda não fui lá experimentar. Há gelado de mel com gengibre (salivandooo), de leite-creme com cardamomo, de chocolate negro com curcuma, de nata com anis, entre outros.

 

Preços: 1 bola – 2.50€

Morada: Rua da Prata nº61, Baixa

Horário: 11h00 às 20h00

 

2 – Gelato Davvero

Tal como o nome indica, na Gelato Davvero (gelado verdadeiro, em português) estamos perante o autêntico gelado italiano. Melhor! Estamos perante uma genuína gelataria de Roma que se anda a espalhar um pouco por toda a capital. O primeiro espaço abriu há dois anos no Cais do Sodré, mas rapidamente se espalhou para o outro lado do rio, em Cacilhas, para o Centro Cultural de Belém e, recentemente, para a Mouraria. Os gelados são artesanais feitos com produtos frescos comprados no Mercado da Ribeira. Nas lojas há pelo menos 30 dos mais de 100 sabores já criados. Os meus sabores preferidos são o requeijão com nozes e mel, pera e ginja. Os gelados são servidos à espátula, pode escolher mais do que um sabor e levam ‘panna’ (natas frescas batidas) por cima sem ter de pagar mais por isso.

 

Preços: Copo pequeno - 2.00€

Morada: Praça de São Paulo 1, Cais do Sodré (pode ver as outras moradas clicando aqui)

Horário: Terça e quarta - 12h00 às 20h00; Quinta a Sábado - até à 00h00; Domingo - 13h00 às 20h00 (encerra à segunda)

 

3 – Artisani

20117323_1800613003299288_1442655779_n (2).jpg

Apresenta-se como "a maior cadeia de lojas de gelados artesanais" em Portugal e, se não é a maior, é sem sombra de dúvida das melhores! Há sabores para todos os gostos espalhados um pouco por todo o lado. Só na Grande Lisboa há oito lojas, que todos os dias têm entre os 10 e 15 sabores para experimentar. Eu sou fã do gelado morangada e do sabor tarte de limão. Os gelados podem ser servidos em copo, cone, waffles ou crepes.

 

Preços: Taças de gelado a partir de 7.20€

Morada: Rua Professor Francisco Gentil, E1, Loja 2J, Telheiras. Pode ver onde são os outros espaços clicando aqui

Horário:12h00 às 22h00 (sextas e sábados até às 23h00)

 

4 – Oficina do Gelado

A um passo do Casino de Lisboa, existe uma oficina com gelados de bradar aos céus.Como qualquer outra geladaria tem os sabores clássicos, mas os meus preferidos são o Kinder Bueno e o gelado de caramelo salgado.

 

Preço: Copo Pequeno – 2.60€

Morada: Alameda dos Oceanos, 43E, Parque das Nações

Horário: Segunda a Quarta – 12h00 às 20h00; Quinta e Domingo – até 22h00; Sexta e Sábado até às 00h00

 

5 –Conchanata

Conchanata (1).png

Na Gelados Itália Conchanata faz-se gelados artesanais há mais de meio século. Os 15 sabores disponíveis não têm glúten e os gelados de fruta, com exceção do coco, não contêm lactose nem ovos. Apesar do sucesso de todos os sabores, que podem ser servidos em copo ou cone, é a taça homónima o ex-líbris da Conchanata: quatro bolas de gelado, três à escolha e uma de nata, servidas numa taça em forma de concha com um delicioso topping feito a partir de morangos naturais. Uma delícia!

 

Preços: Taça Conchanata - 4€ / Cone com duas bolas – 2.50€

Morada: Rua da Igreja, 28 A, Alvalade

Horário: 14h00 às 22h00 (fecha no inverno)

 

6 – FIB

FIB é abreviatura de Felicidade Interna Bruta e quando provar estes gelados vai perceber que o nome foi realmente bem certeiro. Aqui há sabores vegan como banana, amendoim ou abacate, mas o meu preferido é o de bolacha Maria.

 

Preço: Copo médio – 3€

Morada: Avenida Padre Manuel da Nóbrega, 13E, São João de Deus, Areeiro

Horário: Terça a Sexta – 12h30 às 20h00 / Sábado e Domingo – 14h00-20h00 (fechado à segunda)

 

7-PizPireto

O proprietário, Ricardo Poço, provou as ‘paletas’ (gelados de pauzinho, em português) no México e trouxe para Portugal essa ideia, mas com uma inovação: recheios variados como frutos secos e Nutella. Cada pauzinho tem cerca de 120g de gelado à base de fruta ou de leite, sem corantes nem conservantes. De entre os 20 sabores disponíveis os preferidos da clientela são o de morango com recheio de leite condensado e o de banana com Nutella.

 

Preço: Entre 1.80€ e 3€

Morada: Rua Padre António Vieira, 44A, Marquês de Pombal

Horário: 12h00 às 19h00

 

8 – Santini

Santini.jpg

É uma das geladarias mais conhecidas de Portugal e com todo o mérito. É que esta casa, que celebrou este ano 68 primaveras, é realmente das melhores da especialidade. O fundador, Attilio Santini trouxe a sua técnica de Itália, de onde é natural, diretamente para o Tamariz, onde a fama dos gelados Santini se espalhou um pouco por todo o mundo. O império cresceu e conta já com seis geladarias na Grande Lisboa e uma no Porto. Os meus sabores preferidos são o de mousse de chocolate, maracujá e ananás dos Açores.

 

Preços: 1 bola com dois sabores - 2.90€

Morada: Rua do Carmo, 9, Baixa-Chiado. Clique aqui para saber onde ficam as outras gelatarias Santini

Horário: 11h00 às 00h00

 

9 –Gelati Di Chef

Todos os dias esta geladaria tem 18 sabores disponíveis, entre os quais estão nutella, vodka, menta e marsmallow, que podem ser servidos, em copos, taças ou cones de bolacha caseira feitos, diariamente, na loja e que deixam um aroma que invade a rua. A Gilati Di Chef abriu este ano no Bairro Alto, mas já existia em Sintra e nos aeroportos de Lisboa e Madeira.

 

Preço-1 bola – 2.50€

Morada – Largo Trindade Coelho, 11, Bairro Alto

Horário – 12h00 às 19h00

 

10 – Nannarella

Os gelados da Nannarella são muitas vezes apontados como os melhores de Lisboa e são realmente muito bons! São artesanais, feitos com produtos frescos, com fruta portuguesa e servidos com espátula e natas frescas como manda a tradição italiana. O meu preferido é o de Ferrero Rocher mas o Zabaione, com creme de ovos e vinho do Porto, é muito original.

 

Preços: Copo pequeno – 2€

Morada: Rua Nova da Piedade, 64A, São Bento (junto à Assembleia)

Horários: 12h00-22h00

11
Jul17

Doces e empanadas peruanas em Lisboa

NNC

LasCholas1.jpg

 

 

A peruana Valeria Olivari decidiu trazer para Lisboa alguns dos melhores sabores da América Latina. Formada em pastelaria, e depois de ter passado pelo Vila Joya, o primeiro restaurante duas estrelas Michelin do Algarve, onde fez estágio, Valeria decidiu abrir um ateliê culinário em Arroios e chamá-lo Las Cholas, uma homenagem às mulheres camponesas do Peru e da Bolívia e aos ensinamentos que recebeu delas.

 

Neste colorido ateliê, onde há também workshops para aprender a confeccionar pratos sul-americanos, as crocantes empanadas com vários recheios (frango com nozes, espinafres com cogumelos e mozzarela, etc.) cruzam-se com os deliciosos alfajores, pequenas bolachas de maizena recheadas com doce de leite.

 

Pode provar estas deliciosas bolachinhas (foto acima) no ateliê Las Cholas, no Mercado da Ribeira (Nós é Mais Bolos) e em algumas das melhores pastelarias da capital. Pode também encomendar os alfajores ou as empanadas para surpreender numa festa ou no chá das cinco através do Facebook Las Cholas onde tem também as datas dos workshops.

 

Saiba mais sobre o Las Cholas no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui

 

 

28
Jun17

Dicas da Ribadouro para uma boa mariscada

NNC

19511643_1777980782229177_115646449_n.jpg

 

No passado mês de maio fui a um workshop de marisco na Cervejaria Ribadouro, na Avenida da Liberdade, e fiquei surpreendida com a falta de conhecimento que tinha nesta área. Cada espécie de marisco tem as suas características e é cozinhado de diferentes formas. Aprendi algumas dicas com os melhores – não tivesse este restaurante 70 anos e os seus marisqueiros, Alberto Mota e Manuel Almeida, 30 anos de casa - que agora deixo aqui para que possa preparar as melhores mariscadas deste verão

 

Ostras

19477981_1777980762229179_1360676784_n.jpg

- As ostras devem saber sempre a mar. Quando não são cozinhadas, devem ser comidas vivas.

- Estes bivalves são uma das espécies de marisco mais perigosas por causa do seu habitat natural. Se não forem bem limpas e não estiverem frescas podem causar uma intoxicação alimentar

- Depois de apanhadas, aguentam sete dias vivas se tiverem fechadas. Só devem ser abertas no momento em que vão ser consumidas

- Se estiver aberta, quando for comprar, ou seca, ao abrir, é porque não está consumível.

- Na Cervejaria Ribadouro, a ostra é oriunda da costa nacional, nomeadamente das Rias de Aveiro, Alvor e Formosa e do estuário do Sado, onde atualmente se encontram as principais produções deste bivalve.

 

Amêijoas

- Para tirar a areia basta mergulhá-las em água com farinha.

 

Sapateira

- Comprar o crustáceo mais pesado e mais compacto.

- Abane o animal antes de comprar. Se sentir líquido no interior, é sinal de pouca carne.

- Deve comprar a sapateira viva, com as pinças fixas. Se estiverem bambas é mau sinal.

- Coloque a sapateira em água tépida para ficar mortiça, senão perde as pinças na panela.

- O tempo de cozedura depende do tamanho da sapateira. Um crustáceo com cerca de 1 kg deve ficar 10 minutos na panela depois de a água começar a ferver novamente.

- Se gosta de ovas, saiba que as fêmeas têm a barriga mais saliente e rosa e se tiver “duas maminhas” é porque têm ovas.

 

Lagostas

19511928_1777980945562494_1654541044_n.jpg

- De acordo com Alberto e Manuel, o marisco mais saboroso vem das águas mais frias. Por isso, as melhores lagostas de Portugal vêm de Peniche e são mais escuras que as das águas mais a sul.

- Se a lagosta for grande e leve está vazia. Se estiver congelada não pode ter cristais de gelo.

- Uma lagosta de 1.5 kg deve cozer cerca de 20/22 minutos depois da água recomeçar a ferver.

- Depois de cozida, tira-se a tripa e o bucho.

 

Percebes

19251306_1777980892229166_1170987998_n.jpg

- Devem ser comprados vivos e com cheiro a maresia.

- Antes de entrarem na panela devem ser lavados.

- “Cozedura escaldão”: quando a água estiver a ferver coloque os percebes dentro de um cesto próprio, mergulhe o cesto dentro da panela e tire rapidamente.

- Como vai estar pouco tempo dentro de água, tem de levar mais sal do que os outros mariscos. Os percebes precisam de 70 gramas de sal, por litro de água, em vez de 50 a 60 gramas.

- Para ver se está cozido tem de provar.

 

Gamba do Algarve e Camarão de Espinho

- Coloque na panela com água a ferver, quando “vier acima com espuma é porque está pronto”.

- Choque térmico: colocar durante cerca de 10 minutos num recipiente com água, com cerca de 50 gr de sal e gelo para não cozer demais.

- Não compre camarão com a barriga escura.

- Se comprar camarão congelado veja o fundo da caixa. Se tiver cristais de gelo, não leve. Em casa, descongele muito bem com água corrente. Nunca parada.

 

Depois do workshop provei todos os mariscos. Comi pela primeira vez ostras e adorei. A lagosta e a sapateira estavam divinais. Os percebes é que não consigo comer mesmo porque sabem demasiado a mar, mas são dos pratos mais pedidos na Cervejaria Ribadouro, ou seja, o problema é mesmo meu.

 

Informações:

Facebook Cervejaria Ribadouro

Horário:Todos os dias do 12h00 à 1h30.

Morada: Avenida da Liberdade, nº155

 

Ribadouro Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

26
Jun17

Brigadeiros para todos os gostos

NNC

Brigadoce.jpg

 

Duas irmãs viciadas em brigadeiros tinham o sonho de criar uma empresa em que transformassem este típico doce brasileiro num inovador produto com sabor português.

 

O sonho de Vanessa e Tatiana Santos tornou-se realidade em 2012 com a BrigaDoce. O projeto começou num blogue, passou para as redes sociais e agora percorre os mercados e feiras numa colorida Piaggio (triciclo com caixa). Aqui vai encontrar os brigadeiros mais tradicionais, mas também os que fogem ao simples leite condensado com cacau. Há com vinho do porto, ginja, café, doce de gila, amendoim, batata doce, morango, suspiro, flor de sal, leite creme queimado, salame de chocolate e, até mesmo, o tão cobiçado pastel de nata com canela.

 

Além das típicas bolinhas, a BrigaDoce tem tartes e bolos de brigadeiro, brigadeiro para comer à colher, cupcakes e brownies com cobertura de brigadeiro e agora 

 

A marca tem ainda a vertente Party Styling, ou seja, planeamento de festas com doces adequados a temas e épocas festivas.

 

Saiba mais sobre a BrigaDoce no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui

 

 

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow