Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

23
Abr17

Bolos com classe à la carte

NNC

Açúcar à la carte.jpg

 

A paixão de Liliana Rocha por Food Styling e decoração criou asas e deu origem a uma empresa de bolos personalizados e únicos que geram muitos amores à primeira vista: a Açúcar À La Carte.

 

Apesar de só ter um ano de existência e de Liliana ter um trabalho fixo como gestora, este pequeno bebé já tem um currículo vasto que conta com mais de 100 bolos com design e acabamentos distintos.

 

A empresa funciona através do Facebook e do Instagram, onde as fotos conquistam a cada clique. Mas o melhor vem mesmo depois, quando os bolos chegam às nossas mãos. Cada pormenor reflete o carinho com que estes bolos são feitos. São delicados, bonitos e muito gostosos, ideais para festas de casamento e batizado ou para algum evento especial.

 

A massa e o recheio de cada bolo são à escolha do cliente, mediante uma panóplia de combinações disponíveis, tais como chocolate, red velvet, limão, frutos vermelhos, morango, caramelo, cenoura, entre outros. A decoração é feita de acordo com sugestões do tema e cores pretendidas. 

 

Saiba mais sobre a Açúcar À La Carte no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui



20
Mar17

O melhor bolo do mundo é Rosa Choc

NNC

 

Conheci a Rosa Choc no Mercado do Chocolate de 2017, no Campo Pequeno, e fiquei maravilhada mal vi a banca. De um lado ao outro do balcão os produtos mais fofos. Expostos com delicadeza e feitos com amor.

 

A Rosa Choc – Confeitaria de Chocolate nasceu da junção de várias paixões de Paola Giannone. A empresária brasileira apaixonou-se pelo chocolate com o pai, que é chefe de cozinha no Brasil, pela estética com a mãe, que sempre trabalhou em moda, e, mais recentemente, por Lisboa, onde acabou por se render, não só aos encantos da capital portuguesa, mas também ao homem da sua vida.

  

O resultado da união destes amores é uma empresa com produtos confecionados com o melhor chocolate belga, onde a inovação, o sabor e a decoração convivem em harmonia.

 

Há brownies com bolacha oreo, bolo red velvet húmido e saboroso, bolachas americanas, brigadeiros gourmet, e até cupcakes.

 

Todos os anos, no dia do meu aniversário, a minha mãe faz questão de me oferecer um bolo. Este ano, quando ela perguntou onde devia encomendar, não tive dúvidas. Sugeri a Rosa Choc e ela encomendou-me o melhor bolo que já comi até hoje: red velvet com nutella e frosting de framboesas (primeira imagem da fotogaleria). Confeccionado na perfeição e com uma decoração linda. Quem provou, adorou!

 

No site www.rosachoc.pt pode encomendar estes e outros doces e ainda escolher a sua decoração preferida, que pode incluir deliciosas flores feitas à mão.

 

A Rosa Choc costuma marcar presença em eventos, mercados e feiras da especialidade que são sempre anunciados no Facebook.

 

Saiba mais sobre a Rosa Choc no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui 

 

17
Mar17

Padaria Portuguesa: uma relação de amor-ódio

NNC

padariaportuguesaco_0100 (1).jpg

 

A minha relação com as lojas da cadeia Padaria Portuguesa é de amor-ódio. Já experimentei cerca de 10 das mais de 40 lojas desta empresa e cada vez me irrita mais quando sou mal atendida num destes espaços que tanto sucesso tem.

 

O problema é quase sempre o mesmo. E tal como os bons menus, os bolos deliciosos, o bom pão e os bons preços a inexperiência, distração, desorganização e má educação parecem multiplicar-se em cada canto que abre uma padaria portuguesa.

 

Não sei se o problema é dos funcionários ou de quem os contrata (e como os contrata), mas a verdade é que parece ser um padrão desta marca.

 

Já foram tantas as vezes em que fui mal atendida e que ponderei não voltar a estes espaços. Mas na verdade, quando o serviço não é péssimo até vale a pena passar por lá para comer aquela tarte de maçã com crumble, as saladas, as sandes de mozzarella e pesto…

 

E é por isso que fico ainda mais irritada quando me acontece situações como a de há dias. Cheguei à Padaria Portuguesa do Colombo, que é o estabelecimento de onde tenho mais reclamações (sim, eu sei que é um bocado estúpido lá voltar) e perguntei a um empregado quais os ingredientes da salada de frango. Ele fez uma cara esquisita e outra empregada, que se meteu na conversa, respondeu: alface, courtons, cenoura, azeitonas e frango.

 

Cheguei ao trabalho e courtons nem um para a amostra. Mas pior do que isso… o frango! Metia nojo. Não consegui comer a salada. Além de não estar desfiado, parecia ter sido retirado diretamente da panela onde o cozeram e colocado ali, sem sabor, com cartilagens e ossos.

 

Mas antes disso houve vários percalços na loja:

- Um empregado todo transpirado, a limpar o suor da testa com uma mão e a entregar-me a salada com a outra.

- Quando perguntei pelo molho, que costuma acompanhar a salada (mostarda e mel ou de alho), respondeu-me que não tinham na loja do Colombo

- Só depois de eu insistir e afirmar que já tinha comido várias saladas naquela loja e que sempre me tinham dado um pacote com molho é que ele decidiu perguntar a um colega se existia ou não.

-O outro empregado disse que não havia, para eu meter azeite.

-Eu respondi que deviam avisar os clientes, porque quando alguém pede uma salada é a contar que tenha todos os ingredientes disponíveis.

-Acabaram por me dar o molho ao fim de mais de 20 minutos de conversa. Com o pacote meio aberto, a pingar ao ponto de eu ficar com as mãos cheias de mostarda e mel.

 

Esta foi a experiência mais recente, mas tinha muitas para contar.

 

Apesar disto. Há duas lojas onde sempre fui bem atendida. A Padaria Portuguesa do Estoril e a de Benfica. A loja do Colombo é sem dúvida das piores.

 

 

A Padaria Portuguesa - Colombo Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Follow