Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

16
Jul19

Saraiva’s, um clássico moderno muito gostoso

sala.jpg

O Saraiva’s é um dos restaurantes mais emblemáticos da cidade de Lisboa. Há cerca de um ano reabriu com um novo conceito, uma sala mais fresca e uma carta que traz um toque de modernidade à sofisticação do clássico.


Há cerca de três semanas aproveitei um desconto da revista Time Out e fui, um pouco às cegas, confesso, ver e provar o que por lá fazem.


Ao chegar ao restaurante fui logo surpreendida com uma decoração lindíssima, descontraída e com muita luz. Entre o verde vivo dos azulejos, o carvalho natural, os motivos tropicais e um painel de cerâmica que fazia parte do antigo restaurante, chamou-me ainda mais a atenção um jardim horizontal com suculentas que serve de separador entre a entrada e a sala de jantar.


O staff simpatiquíssimo, sempre atento às necessidades dos clientes e pronto a esclarecer qualquer dúvida.

 

Mas vamos lá ao que realmente interessa num restaurante: a comida.

BeFunky Collage.jpg

O couvert é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o! E marcou logo mil pontos. Uma pasta de alho francês servido com pão de folha, focaccia de banana e chips da mesma fruta. Fiquei mesmo surpreendida porque é das frutas que menos gosto, mas adorei a forma como foi introduzida nestes elementos.


Para entrada pedimos os Croquetes de Cozido com Mostarda e Mel, que estavam quentinhos e saborosos, mas ficamos curiosos com os ovos rotos, que tinham um aspeto divinal. Ficará para a próxima ;)

Já para prato principal pedimos o Bife à Saraiva’s. Apesar de estar bom, foi o que menos gostamos de toda a refeição. Os legumes estavam bem confecionados, mas a carne não estava assim tão tenrinha como devia e faltam umas batatinhas ao prato para este não ficar aquém do restante menu.


As sobremesas foram o ponto alto da nossa refeição. Eu pedi Pudim à ‘Abade Priscos’ e foi o melhor pudim que alguma vez comi e o meu namorado pediu leite creme com gelado de fruta da época. Ele, que nem é apreciador de leite creme, ficou maravilhado e eu também ;)


Informações:
Preço Médio: 40 € para duas pessoas
Horário: Aberto de segunda a sábado. Do 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 00h00
Morada: Rua Engenheiro Canto Resende, 3, Marquês de Pombal (perto do Parque Eduardo VII e El Corte Inglés)


PS: Com a Zomato Gold tens duas bebidas gratuitas no Saraiva’s. Se ainda não tens Zomato Gold podes utilizar o meu código (PERDIDW) para teres 50% de desconto no teu plano.

 

Saraiva's Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

04
Jul19

10 coisas para fazer este Verão em Lisboa

Verão.JPG

O verão já começou, mas o tempo teima em não fazer juz à estação. Apesar de os termómetros não estarem a subir, temos de resistir e aproveitar os mil e um planos que Lisboa nos oferece para fazer nesta altura do ano. Aqui tens 10 sugestões que não te vão deixar desanimar.

 

1 - Cinema gratuito e ao ar livre

No Jardim Fernando Pessa, na Avenida de Roma, há sessões de cinema ao ar livre durante o verão. As próximas sessões vão realizar-se no dia 27 de julho, 24 de agosto e 21 de setembro.

No CCB, há filmes para ver todos os sábados, a partir de 20 de julho e até 8 de setembro. As sessões realizam-se na Praça CCB, pelas 21h30.

O CineConchas, um dos cinemas ao ar livre mais famosos da capital, começa a sua segunda ronda do ano esta quinta-feira, 4 de julho. Até sábado, dia 13 de julho, na Quinta das Conchas, pode assistir a vários filmes a partir das 21h45.

Já na freguesia de Santo António há um ciclo de Cinema no Verão que leva filmes para toda a família ao Jardim das Amoreiras, em julho, e ao Jardim do Torel, em agosto. A primeira sessão acontece já no próximo sábado, dia 6 de julho. As projeções começam sempre às 21h30.

 

2 - Exposição 'Banksy: Genius or Vandal?'

BANKSY.jpg

Até dia 27 de outubro, na Cordoaria Nacional, em Belém, podes observar mais de 70 obras originais de Banksy, cedidas por vários colecionadores privados, que ao longo dos anos adquiriram trabalhos deste famoso artista britânico, cuja identidade é um mistério.

 

Apesar de o bilhete ser carito (entre 10.60€ e 13.78€), eu adorei a mostra.  O único senão é que esta obra não é autorizada por Banksy e ele já deixou claro que não está de acordo com a mesma. O bilhete pode ser adquirido online, onde podes também selecionar o horário que pretendes visitar a exposição.

 

3 - Refrescar na Estufa Fria 

Espaço verde em pleno Parque Eduardo VII, com cascatas, estátuas e lagos, além de uma panóplia de plantas de diferentes tipos, tamanhos e espécies. A entrada custa 3.10€ , mas aos domingos e feriados é gratuita.

 

4 - Música na Ribeira das Naus

Ribeira das Naus.jpeg

Fica entre o Terreiro do Paço e o Cais do Sodré e é o local ideal para assistir ao pôr-do-sol em Lisboa. Tal como já te contei aqui, é um dos meus locais preferidos da cidade. De verão ganha outra energia com as festas sunset do quiosque, que acontecem uma vez por mês, das 17h às 22h00. As próximas acontecem dia 25 de julho, 29 de agosto e 19 de setembro.

 

5 - Mergulhar numa piscina em plena cidade (a menos de 20€)

Se gostas de água salgada, mas detestas areia ou se, simplesmente, queres variar da banal ida à praia, sugiro que experimentes dar um mergulho na Piscina Arriba (Cascais), Reverse Pool&Beach Lounge (Cascais), Espassus (Carnide) ou na minha preferida, a Piscina Oceânica Alberto Romano (Cascais), gratuita e semelhante a uma piscina natural.

 

6 - Out Jazz

Com certeza já ouviste falar deste evento musical que acontece todos os domingos, desde há vários anos. Este ano começou em maio e vai encher a capital de jazz até setembro. Agora em julho o Out Jazz vai estar, sempre a partir das 17h00, no Jardim da Estrela, em agosto na Ribeira das Naus e em setembro no Parque da Bela Vista. A entrada é gratuita.

 

7 - Praias

praia.JPG

Sim eu sei que é clichê, mas não podia fazer um post sobre o verão e não falar de praias. Ainda por cima porque já te dei uma lista das 10 melhores praias a menos de uma hora de Lisboa.

 

8 - Tango na Rua

Se gostas de dançar, esta é uma boa altura para participares numa milonga. O Tango na Rua existe desde 2007 e é composto por pessoas de diferentes escolas de tango que se juntam em diferentes locais de Lisboa para dançar. As milongas acontecem todas as quartas-feiras e a gratuita. Sabe onde é o ‘baile’ esta semana clicando aqui

 

9 - Grafitar sem ser detido

Se gostas de desenhar, em Lisboa existem vários espaços dedicados à arte urbana, que podes grafitar sem teres problemas, Alguns podes aceder livremente, outros necessitam de candidatura. Sabe tudo clicando aqui

 

10 - Tirar uma foto no jardim mais ordinário de Lisboa

Pichas.jpg

Subir até ao Castelo de São Jorge pode ser complicado com calor, mas aposto que com este motivo nem vais pensar duas vezes. É que a caminho tens o jardim mais ordinário de Lisboa: o Jardim das Pichas Murchas (Rua de São Tomé).

Na verdade, este jardim é um largo batizado com este nome pelo calceteiro Carlos Vinagre em homenagem aos idosos que aqui se sentavam a gozar da sua reforma.

 

06
Jun19

Um hat-trick gastronómico? É no Matateu

Já foi um simples bar de apoio do estádio do Restelo, mas hoje é uma das melhores petisqueiras de Lisboa.

 

Renasceu Matateu, em homenagem ao aclamado ex-jogador do Belenenses, e parece ter trazido com o nome a força desse atleta. É que ao entrar neste espaço assistimos a um brilhante hat-trick gastronómico.

 

O primeiro golo acontece aos primeiros segundos. O espaço está decorado de acordo com a temática do futebol. Há jornais sobre os feitos de Matateu por todo o lado e mantém-se vestígios do bar de estádio onde tantos comemoraram os seus golaços.

 

O segundo golo acontece mal nos sentamos. É que o staff, além de super simpático, sabe o menu da frente para trás e de trás para a frente e surpreende com o conhecimento sobre cada prato e cada vinho.

 

Já o terceiro (e mais esperado) golo surge mal a comida chega à mesa. Há pão de Mafra acabado de fazer e manteigas de pimentos assados e de ervas frescas para barrar. De seguida, ceviche de salmão, ovos rotos, cogumelos portobelo salteados com flor de sal, camembert gratinado em azeite, alho, mel e orégãos acompanhado de tostas caseiras, amêndoa e fruta da época e ainda, para acompanhar, umas ótimas batatas bravas.

 

Mas guarde barriga para os penáltis. É que a mousse de chocolate e a tarde de maçã desconstruída são deliciosaaaas!

 

No fim, saímos com o sentimento de ter assistido a um ótimo espetáculo. Além dos golos, houve jogadas espetaculares. O estacionamento é fácil e a Petisqueira Matateu tem desconto Zomato Gold.

 

Informações:

Preço Médio: 30€ para duas pessoas (tem Zomato Gold)

Horário: Aberto todos os dias, das 19h00 às 23h00. Abre também ao almoço às sextas, sábados e domingos (do 12h30 às 16h00).

Morada: Estádio do Restelo, Avenida do Restelo, Lisboa

 

 

Matateu Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

21
Mai19

10 tapas que temos de experimentar nesta Rota

60977671_1156384311208219_2303796972693225472_n.jp

 

A Rota de Tapas está de volta para mais uma edição. Começa já esta quinta-feira, dia 23 de maio, e termina no dia 9 de junho.

 

A lógica é a mesma dos últimos anos, tal como já expliquei aqui. Há um mapa para ser mais fácil localizar os restaurantes aderentes, depois de lá chegares é só pedires uma tapa e uma cerveja Estrella Damm por apenas 3€. Além disso, esta viagem gastronómica pode dar acesso a um passaporte para Barcelona (sabe mais aqui).

 

Normalmente gasto 9€ e vou a três restaurantes diferentes. A edição deste ano conta com 32 espaços aderentes só em Lisboa (há mais 8 cidades portuguesas a receber o evento na mesma altura).

 

Para te facilitar a vida, selecionei as 10 tapas mais atrativas desta rota por Lisboa:

 

1 - A Maria Não Deixa – Dueto de Chamuças de Enchidos (morcela + maçã/farinheira + queijo)

2 - Soi – Assas de Frango com Molho Coreano (estas já provei e sei que são ótimas)

3 - Arco da Velha – Tapa a Boca (paté de chouriço e azeitona preta sobre pão caseiro)

4 - Um elétrico chamado… - Tártaro de Salmão e Beterraba sobre Chips de Batata Doce

5 - Os Bons Malandros – Porquinho Malandro (folha de arroz, porco, pimentos e amêijoas)

6- Le Baron Lisboa – Arancini de Portobello (bolo de risotto servido com teriyaki cítrico)

7 - Sublime – Batata Brava (batata frita em cubos acompanhada com bacon e molho agridoce)

8 - Há Pitéu – Mimos de Bacalhau (bacalhau confitado sob crocante de grão)

9- U’N’ME – Choco Frito (choco frito com maionese caseira de pickles e coentros)

10 - Tapa Bucho – Frango Teriyaki (frango com molhor teriyaki em creme de guacamole)

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

17
Mai19

10 museus que tens mesmo de visitar em Lisboa

60343473_551764255230663_460628718440677376_n.jpg

 

Tenho de confessar que nunca fui muito de museus. Não por achar uma seca, mas porque adoro ar livre nos dias de sol e ronha nos dias de chuva. Parece que nunca encontro o dia ideal para uma visita. Contudo, agora ando mais atenta às atividades culturais da nossa Lisboa e quero partilhar contigo esta (re)descoberta.

 

Este sábado, dia 18 de maio, comemora-se o Dia dos Museus e há atividades giras um pouco por todos eles. Mas não te preocupes se não conseguires visitar todos neste dia. Na maioria destes museus, as entradas aos domingos são gratuitas.

 

MATT

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia é um dos museus mais recentes de Lisboa e um dos mais visitados da cidade. No seu interior cruza três áreas: descoberta, pensamento crítico e diálogo internacional; No seu exterior são milhares os que por lá passam para observar a beleza do edifício e a vista para o rio.

Preço: Grátis no primeiro domingo de cada mês. Nos outros dias o bilhete custa entre 5€ e 9€

Horários: Aberto das 11h00 às 19h00 todos os dias menos à terça-feira

Morada: Avenida Brasília, Belém

 

Museu do Fado

fado

 

Aqui celebra-se o valor excecional do Fado como símbolo identificador da cidade de Lisboa, assim como o seu enraizamento profundo na tradição e história cultural do país.

Preço: Grátis dia 18 de maio, domingos e feriados de manhã. Restantes dias: 5€. Descontos aqui

Horários: De terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00

Morada: Largo do Chafariz de Dentro, Alfama

 

Museu da Água 

Conjunto de monumentos e edifícios, construídos entre os séculos XVIII e XIX, que representam um importante capítulo da história do abastecimento de água à cidade de Lisboa. Além das exposições, a visita inclui uma passagem pelo Aqueduto das Águas Livres, pelo reservatório da Mãe d’Água das Amoreiras, pelas galerias subterrâneas do Aqueduto e ainda pela Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos.

Preço: Grátis no dia 18 de maio e no 1.º domingo de cada mês. Clica aqui para ver os preços

Horários: Todos os dias das 10h às 17h30

Morada: Rua do Alviela, 12, Santa Apolónia

 

Museu do Dinheiro 

Aqui vais fazer uma viagem pela história do dinheiro desde o seu aparecimento até aos nossos dias. Há atividades interativas e vários objetos nos quais podes tocar e agarrar, como uma barra de ouro. Só não vale levar! O que poderás levar de recordação é uma moeda ou nota com a tua cara.

Preço: Entrada livre

Horários: Aberto de quarta-feira a domingo das 10h00 às 18h00

Morada: Antiga Igreja de S. Julião, Largo de S.Julião, na Baixa-Chiado

 

Fundação Calouste Gulbenkian

Além de desenvolver várias atividades no campo da cultura, do ensino e da investigação científica, esta fundação alberga o Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, uma biblioteca de arte e um museu onde poderás ver várias exposições permanentes, mas também exposições temporárias. Uma das mais interessantes dos últimos tempos está patente até dia 10 de junho – ‘Cérebro mais vasto que o céu’. Depois da visita ao museu, aproveita para passear pelos lindos jardins da instituição, sobre os quais já te falei aqui.

Preço: Entrada gratuita aos domingos a partir das 14h00. Vê os preços dos restantes dias aqui

Horários: De quarta a segunda-feira das 10h00 às 18h00

Morada: Avenida de Berna, 45ª, Praça de Espanha

 

Museu Nacional de História Natural e da Ciência

antropologia.jpg

 

Inclui espaços repletos de ciência e de história como é o caso do Laboratório Chimico, o Observatório Astronómico e o antigo Picadeiro do Colégio dos Nobres. Aqui vais encontrar diversas exposições e um largo conjunto de atividades que visam estimular a curiosidade e compreensão sobre a Natureza e a Ciência. Além disso o museu tem também um dos jardins mais bonitos de Lisboa, o Jardim Botânico. Até dia 19 de maio podes ver a World Press Photo neste museu.

Preço: Museu – 5 €; Museu + Jardim Botânico – 6 €; Jardim Botânico - 3€. Descontos para estudantes e seniores. Gratuito até aos 6 anos

Horários: De terça a sexta das 10h00 às 17h00, sábado e domingo das 11h00 às 18h00 / Jardim Botânico – De segunda a domingo das 9h00 às 20h00

Morada: Rua da Escola Politécnica, Príncipe Real

 

Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado

Este museu tem o maior acervo de arte contemporânea portuguesa. Aqui podes percorrer as mais belas obras de arte da história do nosso país. Conta com uma exposição permanente e várias exposições temporárias. Além das obras em exposição, a arquitetura do edifício que as alberga também é admirável.

Preço: Grátis dia 18 de maio e todos os domingos e feriados de manhã. Restantes dias: 4.5€

Horários: Aberto de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00

Morada: Rua Serpa Pinto, Chiado

 

Museu Nacional Nacional do Teatro e da Dança

Aqui podes passear pelas memórias da história do espetáculo em Portugal. O museu está instalado no Palácio Monteiro-Mor, um edifício do século XVIII, e alberga mais de 250 mil peças, entre trajes e adereços de cena, cenários, figurinhos, discos, partituras, e ainda 120 mil fotografias.

Preço: Entrada gratuita dia 18 de maio e todos os domingos de manhã. Restantes dias: 4€

Horários: Aberto de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00

Morada: Estrada do Lumiar, n.º10

 

Museu Fundação Oriente

Aqui podes visitar várias coleções de arte que demonstram não só as fortes ligações entre o Ocidente e o Oriente, como revisitar encontros históricos entre Portugal e a Ásia.

Preço: Grátis dia 18 de maio, aos domingos e às sextas das 18h00 às 22h00. Preços aqui

Horários: Aberto de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00. Às sextas-feiras encerra às 22h00

Morada: Avenida Brasília, Doca de Alcântara

 

Museu da Marioneta

Está instalado no Convento das Bernardas e conta a história da marioneta e a difusão do teatro de marionetas, não só da portuguesa, mas dos diferentes tipos de marionetas espalhados pelo mundo.

Preço: Gratuito dia 18 de maio e todos os domingos de manhã. Restantes dias: 5€

Horários: De terça-feira a domingo das 10h00 às 18h00

Morada: Rua da Esperança, Santos

 

Este é o meu top 10, mas Lisboa tem muitos mais museus onde vale a pena dar um saltinho. Já agora, qual é o teu preferido?

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Perdida pelo Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.