Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

18
Dez17

A loucura da Uber EATS

UberEats.jpg

A Uber EATS chegou a Lisboa e foi a loucura. O sucesso foi tanto que a plataforma não conseguiu dar conta do recado e começou a receber queixas pelo tempo de demora de entrega que chegava a ser de quase 4h00.

 

Três semanas depois de ter começado a operar, o serviço parece ter estabilizado. Os carros da Uber estão também a fazer entregas para ajudar os colegas das motas da Uber EATS a dar conta dos pedidos a tempo.

 

Ainda não utilizei a Uber EATS, mas uma colega de trabalho foi a minha “cobaia” para encomendar McDonald's (o restaurante mais pedido pelos lisboetas) e correu tudo dentro do esperado. A app funciona muito bem, é intuitiva e, tal como o serviço de transporte da Uber, funciona com cartão de crédito, MBNet e Paypal. O pedido demorou cerca de 30 minutos (na app dizia entre 35 a 40) e a comida estava bem embalada e quente.

 

O único ponto negativo que tenho a apontar é que na minha zona de residência só há a possibilidade de encomendar fast food ou sushi, mas estou com esperança que em breve mais restaurantes adiram a esta app.

 

Uber solidária

A Uber Portugal associou-se este Natal à Re-food para que todas as famílias possam ter uma mesa mais completa.

 

Através do UberGiving os clientes da Uber EATS poderão contribuir com doações monetárias (a partir de 1€) para a Re-food Portugal. Para ajudar basta entrar no restaurante virtual Re-food da app e selecionar o valor que pretende doar através de elementos simbólicos no menu.

 

A iniciativa decorre entre o 12h00 e as 20h00 de 18 a 22 de dezembro e o montante angariado será revertido na totalidade para a Re-food Portugal.

 

Além desta campanha, os motoristas e parceiros da Uber vão também ajudar os voluntários da Re-food a recolher alimentos em bairros de Lisboa, Porto e Faro.

 

Para quem não conhece, a Re-food é um projeto humanitário conduzido por voluntários, que recolhem a comida que sobra nos restaurantes, supermercados, padarias, cafés, pastelarias, hotéis e distribuem por aqueles que necessitam.

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Perdida pelo Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.