Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

18
Jul18

Boa-Bao – Viajar pela Ásia sem sair de Lisboa

BoaBao1.jpg

 

O Boa-Bao nasceu há um ano e há um ano permanece na ribalta. E agora já percebo porquê. É que além de ser instagramável, a comida é realmente muitooo boa e sem nos arrombar a carteira. É tão boa que dois dias depois de lá almoçar quis lá jantar. O problema é que às 22h00 de sábado tinha 13 mesas à minha frente.

 

Mas vá, não fiques assustado! Aos almoços e durante a semana a fila de espera é mais pequena. Além disso, a cozinha está aberta, todos os dias da semana, das 12h00 às 23h00 (00h30 de quinta a sábado) para que possas fazer uma refeição fora de horas. Uma coisa te garanto: vai valer a pena!

 

O Boa-Bao fica no Largo Rafael Bordalo Pinheiro, no Chiado, e transporta-nos numa viagem gastronómica pela Tailândia, Vietname, Laos, Camboja, Malásia, Coreia do Sul, China e Japão.

 

À entrada, fazemos o check in e recebemos um cartão de embarque de primeira classe que nos ajuda a passar o tempo de espera da melhor forma, na companhia de cocktails ou cervejas típicas. Eu optei pelo Bao Uau, um cocktail cítrico, floral com um toque picante, um bom presságio do que viria a seguir.

 

Para entradas optamos pelo sortido de dim sum vegetarianos, pelas tiras fritas de carne de vaca seca com sésamo estilo Isaan e pelas m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-s tostas de pão frito com camarão, porco e sésamo.

 

BoaBao2.jpg

 

Quanto aos pratos principais foi difícil escolher por isso o meu conselho é que optes por ir com três ou quatro amigos para que possam partilhar vários pratos. Eu provei o Pad Thai com vegetais, noodles de arroz e camarão black tiger, um prato tailandês cheio de sabor que me conquistou logo à partida. Provei também o Japchae, noodles coreados de batata doce com carne de vaca que me surpreendeu pela textura diferente dos noodles e o Caril Amarelo da Malásia de camarão black tiger com arroz glutinoso que foi sem sombra de dúvida o meu preferido. Uma explosão de sabores e texturas difícil de resistir e que me vai fazer voltar lá muitas vezes.

 

Além dos pratos de caril e das woks há também sopas gigantes e fumegantes e saladas.

 

BoaBao3.jpg

 

Para terminar, optei pelo Jian Dui, bolas fritas de arroz glutinoso envoltas em sésamos com ouro puro comestível, uma sobremesa completamente diferente do que estou habituada, mas que me surpreendeu pelas diferentes texturas que possui.

 

 

Mas não desembarques desta viagem sem apreciar o espaço. A decoração foi pensada ao pormenor, num estilo industrial-chic, cheio de andorinhas, macacos, plantas e fotos que nos envolvem na cultura pan-asiática e dão um toque engraçado a uma refeição que já de si é cheia de graça. Além da sala principal, o Boa-Bao tem uma esplanada, uma espécie de jardim de inverno e alguns lugares ao balcão com vista privilegiada para a cozinha aberta onde os chefs fazem magia.

 

O atendimento também surpreende pela positiva. Além de simpático e profissional, o staff sabe sugerir e explicar os pratos. Quando ao preço médio, para duas pessoas, é cerca de 40 euros.

 

Sem dúvida que o Boa-Bao foi dos restaurantes que mais me surpreendeu nos últimos tempos em Lisboa. Cinco estrelas!

 

PS: Pessoal do Porto, não se preocupem que o Boa-Bao também já chegou à Invicta. Fica na Rua da Picaria e, tal como o restaurante de Lisboa, não aceita reservas.

 

Boa-Bao Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

 

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

4 comentários

Comentar post

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Perdida pelo Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.