Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

15
Out19

O italiano de Lisboa do britânico Jamie Oliver

Desde que abriu que queria visitar o restaurante do Jamie Oliver no Príncipe Real, em Lisboa, mas só agora, quase dois anos depois, é que consegui fazê-lo. No início ainda tentei reservar, mas era impossível. Depois foi caindo no esquecimento. Felizmente, numa sexta-feira de setembro, lá consegui reservar para o mesmo dia.

 

O Jamie’s Italian Lisboa é muito bonito. Bem decorado. Em estilo italiano urbano. Com várias salas e dois terraços. O staff é ótimo. Escolhido a dedo. Desde o atendimento, via telefone para a reserva, passando pela receção, até ao jovem que nos servia à mesa. Todos fantásticos, simpáticos, atentos e profissionais.

 

 

Já quanto à comida tive ‘mix fellings’. Para entrada optamos pela Tomato Bruscheta e por Crispy Squid (lulas fritas com chili, alho&salsa servidas com maionese de alho). Estavam ambas divinais, mas as lulas são mesmo de outro mundo. Quanto aos pratos principais, ainda pensamos em comer as pizzas (que dizem ser muito boas), mas eu e o meu namorado preferimos escolher o Canellonni Al Forno, de ricota e espinafre com alho francês, tomate, manjericão e crème fraíche, e um risotto, cujo o nome não me recordo, mas era com tinta de choco, vieiras e camarão. Ambos os pratos estavam bons, mas não extraordinários.

 

Para sobremesa decidimos dividir o Cheesecake de limão com meregue italiano, lemon curd e compota de groselhas pretas. Estavam realmente muito bom e a fatia era tão grande (e cara) que dava para três pessoas.

 

Para acompanhar bebemos um vinho branco, dos mais baratos do menu. No fim, pagamos 64 euros. Um bocadinho exagerado para o que foi, não acham?!

 

Foi uma experiência gira, sim. Mas a voltar, será mesmo só pelas lulas.

 

*O famoso chef britânico abriu recentemente, também em Lisboa, a Jamie Oliver’s Pizzeria, na Rua do Loreto, no Bairro Alto. Este espaço ainda não experimentei, mas estou igualmente curiosa.

 

Informações:

Preço Médio: 30 € por pessoa

Horário: Aberto todos os dias das 12h00 às 23h00 (sextas e sábados até às 00h00)

Morada: Praça do Príncipe Real, 28 A/D

Jamie's Italian Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

09
Out19

Amesterdão: canais, bicicletas e bolinha vermelha

Destaque.jpg

Fui a Amesterdão há dois anos, em novembro, e adorei! Tive lá quatro dias e três noites e achei suficiente. É uma cidade cara, mas linda demais! Fui com uma amiga e acho que foi a melhor opção porque, ao contrário da romântica Paris, esta é uma cidade para celebrar a amizade.

 

Com os feriados que aí vêm, esta é a viagem ideal para passar uns dias fora de Lisboa. Por isso, aqui ficam algumas dicas e o roteiro para três dias:

 

Voo - Compramos viagem com 2 meses de antecedência por cerca de 100€ (Ryanair) por pessoa.

Estadia - Esta é uma tarefa difícil. Passamos horas à procura de um hotel minimamente bom e dentro do orçamento. Procuramos no Booking e acabamos por reservar no Multatuli Hotel, o que foi uma boa opção. Fica perto da estação central (Amsterdam Centraal), do comboio (que vem e vai para o aeroporto) e numa zona central, tanto que andamos quase sempre a pé. É limpo, sossegado e com um pequeno-almoço bem razoável. Por 3 noites pagamos cerca de 200€.

Transportes - Se gostas de andar de bicicleta ou a pé, Amesterdão é a cidade perfeita para ti. Nós compramos, um cartão (I Amesterdam City Card) para 72 horas (vão de 24h a 120h e de 60€ a 115€). Utilizamos muito pouco em transportes, mas acabou por compensar porque dá acesso gratuito a quase 50 museus (vê aqui quais), passeios de barco e desconto em vários restaurantes.

Tempo - Amesterdão é uma cidade fria e chuvosa! Mas mesmo com chuva a cidade não pára. Por isso, leva luvas, cachecol, botas, casacos quentes, um guarda-chuva e entra no espírito.

 

Outras dicas:

  • Cuidado com as ciclovias. Os ciclistas detestam os peões que invadem o seu espaço.
  • Atenção! Nas Coffee Shops é legal a venda e consumo de canábis e haxixe, mas não podes beber álcool nem fumar tabaco.
  • Os holandeses não gostam que se reduza Amesterdão a sexo e drogas e, na verdade, esta cidade é muito mais do que isso.

 

Dia 1

Central Station

bikes.jpg

Tal como o nome indica é a estação central de Amesterdão. Aqui podes apanhar comboio, metro, autocarro, elétrico, barco e até bicicleta. A partir daqui podes ir para toda a cidade. Aproveita para ver o túnel futurista na Cuyperspassage que liga o centro da cidade às águas do rio Amstel.

 

Red Light District

É a rua mais famosa de ‘Amsterdam’ e tu sabes porquê. Deves é estranhar sugerir esta atividade logo pela manhã. Mas passo a explicar. É giro ver que a qualquer hora do dia encontras sexshop abertas com vibradores XXL, lojas para todas as fantasias (até com piaçabas na testa), um espaço que vende preservativos para todos os gostos e feitios (Condomerie) e mais de 900 prostitutas em cerca de 300 montras.

 

 

Damrak

É a principal avenida da cidade e vai da Cental Station à Dam, a praça mais importante de Amesterdão e onde foi criada a capital holandesa. Na praça tens o Monumento Nacional e o Palácio Real. 

 

Casa de Anne Frank (10.50€)

Fiquei um pouco desiludida com este museu. Não me emocionei como quando li o ‘Diário’. Contudo, dá para perceber o quão pequena era a casa - onde a família judia se escondeu dos nazis, durante dois anos, na II Guerra Mundial -  e ver o diário original de Anne Frank. O melhor é adquirires os bilhetes online, com antecedência. Assim marcas logo a hora de entrada e evitas filas.

 

Jordaan

É um dos bairros mais antigos e pitorescos de Amesterdão. Aqui vês muitos artistas, estudantes e bons cafés. Aprecia e perde-te sem pressa. Não te esqueças é de passar pelas 9 Straatjes, ou seja, por 9 características ruas recheadas de lojas que vendem desde roupa a queijos.

 

Kalverstraat

É a rua mais comercial e movimentada da cidade. Ideal para fazer compras.

 

Amsterdam Museum (15€)

Aqui podes ficar a conhecer o Passado, Presente e Futuro de Amesterdão. O museu, instalado num edifício que já foi um orfanato, está aberto todos os dias das 10h às 17h.

 

Oude Kerk (12€)

Esta é a ‘Igreja Velha’, construída em 1302 e o edifício mais antigo da cidade. Das suas vitrines consegues ver as meninas nas montras do Red Light District. O templo é dedicado a São Nicolau, patrono de ‘Amsterdam’ desde XVI. Aqui tens um impressionante órgão e túmulos de várias pessoas emblemáticas, mas não tens decoração praticamente nenhuma. Horários e bilhetes aqui.

*Amesterdão tem várias estátuas curiosas. Uma fica mesmo junto a esta igreja. É uma mão a apalpar um seio, em bronze, que surgiu em 1993, mesmo no meio dos paralelepípedos da rua.

 

Sex Museum (5€)

sex.jpg

 

É o museu mais divertido de Amesterdão e o meu preferido. Tem fotos, vídeos e estátuas interativas bizarras que te vão fazer rir muitooo. Está aberto todos os dias das 9h30 às 23h30.

 

Red Light District

Já de noite, volta aqui. Bebe um copo enquanto observas o ambiente. Mas atenção! Não tires fotos que podes ter problemas com os seguranças. Aproveita e dá um saltinho ao Museu da Prostituição (12h00 às 00h00) onde poderás conhecer mais sobre este emprego, que nos Países Baixos é legal desde 1911. Por 10€, podes ainda ouvir o testemunho de mulheres que entraram na profissão mais antiga do mundo e experimentar a sensação de estar numa destas montras.

 

Dia 2

tulipas.jpg

 

Começa a manhã a passear pela ‘Veneza do Norte’ a pé ou de bicicleta. Uma das minhas partes preferidas foi mesmo esta. Percorrer alguns dos cerca de 100 km de canais e ver algumas das mais de mil pontes que Amesterdão tem. Observar as lindas janelas, as portas arranjadinhas, as mais de 2500 casas flutuantes, lar de milhares de pessoas. Enfim…Viver a cidade.

 

Museumplein

Esta praça é um dos mais importantes pontos turísticos da cidade. Aqui ficam os três principais museus da Holanda e, até o ano passado, o famoso I’ Amsterdam’, retirado por ser uma “representação do turismo de massas”.

  • Rijksmuseum, aka Museu Nacional (19€) - É o principal museu de arte do país, com obras desde a Idade Média até ao século XX. Aberto todos os dias das 9h00 às 17h00.
  • Museu Van Gogh (19€) - Aqui podes ver mais de 200 quadros e 550 desenhos deste artista que tinha tanto de génio como de ‘má sorte’. Toda a vida sofreu de surtos psicóticos e enquanto foi vivo apenas vendeu um quadro, acabando por se suicidar aos 37 anos. Horários aqui.
  • Stedelijk, aka Museu de Arte Moderna (18.50€) - É um dos mais inovadores museus de arte moderna da Europa. Tem uma interessante coleção de fotografia, obras de arte interativas e um jardim esculpido. Podes comprar os bilhetes online e ver os horários aqui.

 

Voldenpark

parque.jpg

Depois de almoçares no Cobra Café, junto ao Museu Nacional, nada melhor do que um passeio pelo mais famoso parque da Holanda. Além dos espaços verdes, tem vários lagos com patos, pontes de madeira, coretos e até um restaurante. Foi um dos meus sítios preferidos de Amesterdão.

 

Leidseplein

Um dos locais mais animados da cidade. Há bares, restaurantes, discotecas e teatros. Atenção ao Teatro Municipal, Casino da Holanda e ao jogo de Xadrez gigante.

 

Mercado das Flores

Fica na margem do canal Singel e tem mais de 140 anos. Lá vais encontrar cerca de 20 postos flutuantes onde além de tulipas, vendem-se outras flores e souvenirs. Está aberto de segunda a sábado das 9h às 17h.

 

Albert Cuypmarkt 

Albert.jpg

Esta feira, no bairro de Pijp, acontece há mais de 100 anos, de segunda a sábado, das 9h30 às 17h00. O meu conselho é que não vás muito tarde, nem debaixo de chuva. Tem umas stroopwafels maravilhosas feitas no momento!

 

Heineken Experience (18€)

Exposição interativa dedicada à história e ao mundo que rodeia esta famosa marca de cerveja. Além de ficares a conhecer tudo sobre o processo de fabricação da cerveja podes participar em jogos e beber Heineken. Vale mesmo a pena a visita! Aberto das 11h às 19h.

 

Dia 3

Moinho ‘De Gooyer’

IMG_6404.JPG

Mesmo na cidade, mas não no centro, podes ver o moinho de madeira mais alto da Holanda. Tem 26.6m de altura e está registado como Monumento Nacional. Não sei se dá para visitar o seu interior, o que sei é que fica ao lado de uma ótima cervejaria artesal, a ‘Brouwerij’t.

 

A’DAM Lookout (13.50€)

Aqui tens a melhor vista de Amesterdão e podes vê-la enquanto andas num baloiço suspenso a 80 metros de altura. A torre A’DAM (Amsterdam Dance and Music) existe desde 1971, mas o baloiço foi inaugurado há dois anos. Para lá chegares precisas apanhar um ferry gratuiro na Centraal Station. Além da entrada, se quiseres andar de baloiço pagas mais 5€. Na compra do bilhete tens direito a andar num elevador super divertido e a uma fotografia dinâmica.

 

Observar Amesterdão a partir dos canais

Barco.jpg

 

 

Não podes sair de ‘Amsterdam’ sem fazer um cruzeiro pelos canais da cidade. Há imensas empresas a fazer destas viagens negócio e diferentes tipos de cruzeiros. Há inclusive viagens com jantar e bar aberto incluído. Nós optamos pelo passeio mais simples por 15€.

 

Gastronomia e outras cenas:

  • Tens mesmo de experimentar: croquetes, batatas fritas de rua, tarte de maçã e cervejas
  • O Leidseplein é o ponto mais quente da noite. Tem bares, discotecas e coffeshops
  • Quanto às coffeshops, os holandeses não recomendam o Buldog. É para turista ver
  • A melhor tarte de maçã (Appelgebak ou appeltart): Winkel 43, em Jordaan
  • Stroopwafel artesanais: Albert Cuymarkt
  • Restaurante típico: Moeders (20€). É aconselhado fazer reserva
  • Restaurante económico: La Place (buffet com vários preços das 10h às 20h)
  • Os melhores croquetes: Cobra Café
  • As melhores (e maiores) panquecas: Pancake Bakery. Há doces e salgadas e o melhor é dividir.



    Segue-me nas redes sociais:

    Facebook | Instagram

24
Set19

Aromas e Temperos (do Brasil e Portugal)

 

Há uns dias fui com umas amigas conhecer o Aromas e Temperos, em Arroios. A pontuação na Zomato (de 4.5 em 5) elevou-nos a expetativa… e a cozinha não desiludiu.

 

Este restaurante de fusão entre a gastronomia brasileira e portuguesa oferece-nos um samba de paladares bem diferente do que estamos habituados. Para começar aconselho o Crocante da Ilha que mistura cubos fritos de tapioca com queijo de São Jorge, acompanhados com geleia de pêra rocha com sumo de clementina e malagueta.

 

Nos pratos principais, destaco o Bobozinho de camarão (creme de mandioca, camarões salteados, arroz de côco e farofa de broa de milho) e o Bacalhau, Mandioca e Coentros com lascas de banana frita. Já para a sobremesa o meu voto vai para o Brigadeiro de chocolate com cachaça e farofa crocante. Uma delícia!

 

O staff foi sempre simpático e atencioso. Já a decoração podia sofrer umas melhorias, apesar de ser pequeno (aconselho reserva, pois só tem umas seis mesas) podia ser mais acolhedor.

 

Informações:

Preço Médio: 30 € para duas pessoas

Horário: Aberto de segunda a sábado. Do 12h00 às 14h30 e das 19h30 às 23h30.

Morada: Travessa Rebelo da Silva, nº2, Arroios

PS: Com a Zomato Gold tens um prato gratuito no Aromas e Temperos. Se ainda não tens Zomato Gold podes utilizar o meu código (PERDIDW) para teres 10% de desconto no teu plano.

 

Aromas e Temperos Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

16
Jul19

Saraiva’s, um clássico moderno muito gostoso

sala.jpg

O Saraiva’s é um dos restaurantes mais emblemáticos da cidade de Lisboa. Há cerca de um ano reabriu com um novo conceito, uma sala mais fresca e uma carta que traz um toque de modernidade à sofisticação do clássico.


Há cerca de três semanas aproveitei um desconto da revista Time Out e fui, um pouco às cegas, confesso, ver e provar o que por lá fazem.


Ao chegar ao restaurante fui logo surpreendida com uma decoração lindíssima, descontraída e com muita luz. Entre o verde vivo dos azulejos, o carvalho natural, os motivos tropicais e um painel de cerâmica que fazia parte do antigo restaurante, chamou-me ainda mais a atenção um jardim horizontal com suculentas que serve de separador entre a entrada e a sala de jantar.


O staff simpatiquíssimo, sempre atento às necessidades dos clientes e pronto a esclarecer qualquer dúvida.

 

Mas vamos lá ao que realmente interessa num restaurante: a comida.

BeFunky Collage.jpg

O couvert é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-o! E marcou logo mil pontos. Uma pasta de alho francês servido com pão de folha, focaccia de banana e chips da mesma fruta. Fiquei mesmo surpreendida porque é das frutas que menos gosto, mas adorei a forma como foi introduzida nestes elementos.


Para entrada pedimos os Croquetes de Cozido com Mostarda e Mel, que estavam quentinhos e saborosos, mas ficamos curiosos com os ovos rotos, que tinham um aspeto divinal. Ficará para a próxima ;)

Já para prato principal pedimos o Bife à Saraiva’s. Apesar de estar bom, foi o que menos gostamos de toda a refeição. Os legumes estavam bem confecionados, mas a carne não estava assim tão tenrinha como devia e faltam umas batatinhas ao prato para este não ficar aquém do restante menu.


As sobremesas foram o ponto alto da nossa refeição. Eu pedi Pudim à ‘Abade Priscos’ e foi o melhor pudim que alguma vez comi e o meu namorado pediu leite creme com gelado de fruta da época. Ele, que nem é apreciador de leite creme, ficou maravilhado e eu também ;)


Informações:
Preço Médio: 40 € para duas pessoas
Horário: Aberto de segunda a sábado. Do 12h30 às 15h00 e das 19h30 às 00h00
Morada: Rua Engenheiro Canto Resende, 3, Marquês de Pombal (perto do Parque Eduardo VII e El Corte Inglés)


PS: Com a Zomato Gold tens duas bebidas gratuitas no Saraiva’s. Se ainda não tens Zomato Gold podes utilizar o meu código (PERDIDW) para teres 50% de desconto no teu plano.

 

Saraiva's Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

06
Jun19

Um hat-trick gastronómico? É no Matateu

Já foi um simples bar de apoio do estádio do Restelo, mas hoje é uma das melhores petisqueiras de Lisboa.

 

Renasceu Matateu, em homenagem ao aclamado ex-jogador do Belenenses, e parece ter trazido com o nome a força desse atleta. É que ao entrar neste espaço assistimos a um brilhante hat-trick gastronómico.

 

O primeiro golo acontece aos primeiros segundos. O espaço está decorado de acordo com a temática do futebol. Há jornais sobre os feitos de Matateu por todo o lado e mantém-se vestígios do bar de estádio onde tantos comemoraram os seus golaços.

 

O segundo golo acontece mal nos sentamos. É que o staff, além de super simpático, sabe o menu da frente para trás e de trás para a frente e surpreende com o conhecimento sobre cada prato e cada vinho.

 

Já o terceiro (e mais esperado) golo surge mal a comida chega à mesa. Há pão de Mafra acabado de fazer e manteigas de pimentos assados e de ervas frescas para barrar. De seguida, ceviche de salmão, ovos rotos, cogumelos portobelo salteados com flor de sal, camembert gratinado em azeite, alho, mel e orégãos acompanhado de tostas caseiras, amêndoa e fruta da época e ainda, para acompanhar, umas ótimas batatas bravas.

 

Mas guarde barriga para os penáltis. É que a mousse de chocolate e a tarde de maçã desconstruída são deliciosaaaas!

 

No fim, saímos com o sentimento de ter assistido a um ótimo espetáculo. Além dos golos, houve jogadas espetaculares. O estacionamento é fácil e a Petisqueira Matateu tem desconto Zomato Gold.

 

Informações:

Preço Médio: 30€ para duas pessoas (tem Zomato Gold)

Horário: Aberto todos os dias, das 19h00 às 23h00. Abre também ao almoço às sextas, sábados e domingos (do 12h30 às 16h00).

Morada: Estádio do Restelo, Avenida do Restelo, Lisboa

 

 

Matateu Menu, Reviews, Photos, Location and Info - Zomato

Segue-me nas redes sociais:

Facebook | Instagram

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Perdida pelo Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.