Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Perdida por Lisboa

A capital vista pelos olhos de uma açoriana...

Perdida por Lisboa

11
Mai17

10 coisas para fazer num dia de chuva em Lisboa

Lisboa.jpg

                                                                                                                                                                    Crédito foto: Yann Coeuru/Visual Hunt

 

Parece que apesar de estarmos em maio vem aí uns dias de chuva. Pois é! Também detesto este tempinho… Mas vá, não vamos ficar chateados com São Pedro. Lisboa tem várias opções de atividades para estes dias e o melhor é colocar em prática já… é que o verão está quase a chegar e o tempo livre dos próximos meses será passado na praia…

 

E não, nenhuma destas sugestões passa por ficar em casa ou passear por algum centro comercial…

 

1 – Saltar para combater o stress e a ansiedade

Em Carnaxide, no concelho de Oeiras, há um espaço com 3250 metros quadrados cobertos e mais de 100 trampolins onde poderá saltar e soltar toda a ansiedade e stress de uma semana de trabalho. O Bounce, chegou a Portugal há relativamente pouco tempo, mas é já um sucesso. É a atividade ideal para fazer em família ou com amigos e passar uma tarde entre quatro paredes tão divertida que vai esquecer da chuva que cai lá fora. Os preços começam nos 12 euros por hora. Apesar de não ser em Lisboa, fica a poucos minutos de distância se for de carro.

 

2 – Biblioteca&Livrarias

Se gosta de ler, aproveite os dias de mau tempo para visitar uma biblioteca ou livraria de Lisboa que não conheça. A minha livraria preferida fica no Lx Factory, chama-se Ler Devagar e é muito mais do que espaço com livros. É ampla, as paredes estão cobertas de livros até ao tecto, há uma bicicleta voadora, um enorme escadaria, antigas máquinas de impressão e até dois bares onde pode beber café enquanto lê um livro. Mas por toda a cidade há dezenas de bibliotecas e livrarias para passar tempo é só escolher a que prefere aqui ou aqui.

 

3 – Passear pelo mundo subaquático

DSC02798.JPG

Visitar o Oceanário de Lisboa, no Parque das Nações, é outra boa opção para fazer num dia chuvoso. É uma atividade para famílias (15€/pessoa), mas que também pode ser muito romântica para os casalinhos que procuram em todo o lado um cantinho escuro para trocar um beijo apaixonado. Já escrevi sobre o Oceanário no Perdida por Lisboa. Veja aqui: O maior Oceanário da Europa

 

4 – Testar a elasticidade

Sabe aqueles filmes onde um assaltante aparece a roubar um objeto de valor de um local de alta segurança? Onde há raios infravermelhos a cobrir toda a sala de linhas florescentes e onde o criminoso tanto tem de alçar a perna como rastejar? Agora já pode experimentar esta adrenalina e testar toda a sua elasticidade no LaserMaze, do Centro Playbowling Cascais. Cada tentativa de resgatar um diamante sem ser detectado custa 2 euros.

 

5 – Cinema

Ir ao cinema é sempre uma boa opção em dias de chuva. É só escolher o filme, a sala mais próxima e o horário que prefere. Ocupa cerca de 2h00 do seu dia e ainda pode comer umas deliciosas pipocas

 

6 – Conhecer um Museu

Tal como já tinha indicado no post 10 coisas para fazer sozinho em Lisboa, a capital tem dezenas de museus à espera de uma visita sua. Basta escolher o que vai de encontro com os seus gostos, ver os horários e visitar. O MAAT é dos mais recentes e mais procurados.

 

7 – Bowling

bowling (1).jpg

                                                                                                                                                                                                Crédito foto:Visual Hunt

Todos os dias a partir das 12h00 pode testar a sua pontaria na Bowling City do Centro Comercial Colombo ( a partir dos 3.80€ por hora/pessoa para o primeiro jogo e 2.80€ para os jogos seguintes).

 

8 – A moda dos Quiz

Cada vez mais bares de Lisboa estão a aderir à moda dos Quiz. Beber um copo e conviver com amigos enquanto participa numa competição de cultura geral é o plano perfeito para uma noite de chuva. No site do Quiz Portugal pode saber onde e quando pode jogar.

 

9 – Bingoooooooo

O Bingo do Belenenses, na Av. João Crisóstomo, é dos mais conhecidos da capital, tem 600 lugares e é a maior sala da Península Ibérica onde se grita Bingo. Mas há muitos outros locais onde pode passar o seu tempo livre a brincar com a sorte enquanto risca cartões com números. Veja aqui

 

10– Música ao vivo

Outra boa atividade para não passar as noites de chuva em casa é ir até um bar onde há música ao vivo. Às quintas-feiras o Templários é uma boa opção, mas há muitos bares espalhados pela capital onde pode ouvir boa música. É só fazer uma pequena pesquisa na internet pela área ou estilo musical que preferir.

01
Mar17

O bar mais bonito do mundo fica nos Açores

 

Cella Bar (2).jpg

                                                                                                                                Foto de Fernando Guerra

 

Eu sei que sou açoriana e sou suspeita para falar destas encantadoras ilhas. Mas acreditem! Não fui eu que o designei assim. Em menos de dois anos de existência, o Cella Bar, localizado na Vila da Madalena, na ilha do Pico, já ganhou fama mundial e até distinções. Em 2015, poucos meses depois de abrir, foi homenageado com um prémio da prestigiada plataforma online de arquitetura ArchDaily, onde foi considerado um dos mais bonitos espaços de hotelaria do mundo.

 

Na altura, escrevi sobre ele e hoje decidi recordar esse texto porque, nos últimos dias, a ilha montanha tem sofrido com o mau tempo e este conhecido espaço foi completamente arrasado pela força das ondas do mar. As imagens que me chegaram são devastadoras e o Cella Bar está irreconhecível, mas acredito que o Filipe Paulo e o Fábio Matos vão conseguir reerguer este projeto que de tanto orgulho enche os açorianos.

 

Cella Bar 1 (2).png

A história do Cella Bar

Dois amigos naturais do Pico, Açores, decidiram abrir um bar na Vila da Madalena. O objetivo de Filipe Paulo e Fábio Matos era dar à ilha um espaço que se destacasse a nível internacional, onde se pudesse conviver, petiscar e beber.

 

O que nunca pensaram foi que em menos de um ano o Cella Bar fosse notícia por todo o Mundo e distinguido pela ArchDaily, uma plataforma digital de divulgação e informação de arquitetura, como prémio de Edifício do Ano 2016 na categoria de Hospitalidade.

 

O tão afamado bar está dividido em dois espaços: um restaurante numa casa recuperada construída com pedra vulcânica e um bar de madeira de criptomérias feito de raiz e inspirado no vinho e no mar, obra de Fernando Coelho, da FCC Arquitetura.

                                                                                                 

O arquiteto conseguiu unir, de uma forma perfeita, a traça original da adega antiga com a estrutura contemporânea.

                                                                                                                                

A esplanada, no topo do bar, é também zona de destaque. Aí poderá desfrutar de tapas regionais com um bom vinho feito no Pico, de uma deslumbrante vista para a vizinha ilha do Faial e para os ilhéus ‘Deitado’ e ‘Em Pé’. Depois do pôr do sol pode sempre passar pelo restaurante, onde há pratos mais substanciais mas sempre com ligações à terra e ao mar açoriano. Pela noite dentro, há ainda licores de produção local para provar e, aos fins de semana, animação noturna que pode incluir música ao vivo ou karaoke.

 

Saiba mais sobre o Cella Bar no meu artigo publicado no site do Correio da Manhã aqui ou no artigo da revista Sexta aqui: Cella Bar 1.PDF

Quem é a 'Perdida'?

Perdida nas redes

Perdida no Facebook

Perdida na Zomato

Vê a minha história gastronómica na Zomato!

Perdida pelo Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.